Uma nova experiência: “Fresh Chocolate“ !



 Fotos: Läderach
Depois de 45 anos de experiência no mundo do chocolate, estou acostumado com o assunto e não me surpreendo facilmente com mais nada nessa área. Quando fui à Suíça no último mês de outubro, tinha a intenção de atualizar meus conhecimentos com a visita à Fábrica de Chocolate Läderach, que é considerada uma das fábricas de chocolate mais modernas do mundo, usando tecnologia de ponta. Como professor e consultor dessa área, sinto a responsabilidade perante meus alunos de estar sempre atualizado. 


Fui abençoado em ter Bruno Faist como meu amigo pessoal e antigo colega de trabalho, ele é o Consultor Sênior da Läderach na Suíça. Sabia que ele poderia atualizar meu conhecimento me apresentando a mais atual e moderna tecnologia do chocolate. Bruno é autor e especialista de renome mundial e me apresentou um mundo novo das propriedades sensoriais do chocolate. 



Bruno Faist (direita) Autor do livro
From Bean To Bar
 
https://www.facebook.com/chocolate.education/?ref=ts&fref=ts


Foto do livro "From Bean To Bar"


Fresh Chocolat” é um termo novo e que precisa ainda de algum tempo para ser totalmente compreendido. O Brasil provavelmente ainda terá que esperar um pouco para experimentar esta nova forma de comer chocolate. “Fresh Chocolat” tem sempre só alguns dias de vida! Normalmente, o chocolate é produzido na fábrica e armazenado em tanques, esperando para ser transformado em barras, que por sua vez são também armazenadas, até que sejam transformadas em produtos específicos como barras e bombons e todo esse processo pode levar muitos e muitos meses para se completar e sobre isso é adicionado 1 ano de validade.

Para uma melhor compreensão, vamos comparar chocolate com pão… estamos mais acostumados às qualidades de um pão fresco, saído do forno, que tem o frescor, o aroma, o sabor e a crocância específicas de um produto fresco, sendo bem diferente de um pão degustado depois de uma semana de sua fabricação. 


Chocolate possui muitos aromas voláteis que se perdem com o tempo. Degustado poucos dias depois de sua fabricação tem brilho, som (quando quebrado), sabores e aromas que invadem todos os nossos sentidos e são completamente diferentes de um chocolate armazenado por muito tempo. Isso me chocou! Eu nunca tinha experimentado isso antes! É preciso primeiro cheirar o chocolate e só depois degustá-lo. Uma experiência que não se consegue descrever facilmente...

























Comentários

Postagens mais visitadas