Oito Erros na Cozinha

1° erro:
Lavar as carnes debaixo da torneira.


Primeiro, você perde nutrientes.
A carne fica esbranquiçada.
Segundo: a contaminação que existe vai aumentar,
 
porque aumenta a quantidade de água e as bactérias vão penetrar mais ainda.
A única carne que se lava é o peixe e só para tirar escamas e a barrigada.


2° erro:
Colocar detergente direto na esponja, o que leva ao exagero.


O detergente nunca deve ser colocado direto na esponja.
Vai ser muito difícil enxaguar todo esse detergente.
O resto de detergente que fica junto com os alimentos pode no futuro dar um problema para a sua saúde.
Para limpar sem exagero, você precisa apenas de oito (8) gotas de detergente em um litro de água.


3° erro:
Usar tábua de carne de madeira.


Na tábua de madeira as bactérias ficam te aplaudindo!
Tábua tem que ser de plástico ou vidro.


4° erro:
Sobre guardar comida quente na geladeira.


Este é um dos um dos mitos mais difundidos entre as donas de casa...
Não há erro em guardar comida quente na geladeira.
O único problema é que vai aumentar um pouquinho o consumo de energia,
mas não vai estragar a geladeira de modo algum. 
Porém ...

5° erro:
Guardar comida quente na geladeira com o recipiente tampado.


O ar frio vai bater na tampa.
Vai demorar muito para resfriar e as bactérias vão adorar! Então, coloque tudo destampado.
Depois de duas horas você pode fechar.


6° erro:
Furar a lata de leite condensado e utilizá-la várias vezes.


As pessoas pegam a lata de leite condensado
 
e fazem dois buraquinhos, um de cada lado.
Sai leite condensado por um lado mas, pelo outro, entra uma porção de bactérias.
Abra a lata inteira e passe o leite condensado para um recipiente que pode ser de plástico ou de vidro.
Sirva sempre com uma colher; depois tampe e guarde na geladeira.


7° erro:
Ignorar as formigas.


Quando se fala em doce, a gente não pode esquecer as formigas. Você provavelmente não se importaria se encontrasse uma formiguinha em cima do seu bolo, não é?
Doutor Bactéria:
E se fosse uma barata?
Marina Scherb, de 12 anos: Aí eu não como.
Doutor Bactéria: Se a gente pegar uma barata, matar essa barata,
deixar no meio da cozinha, no dia seguinte, cadê a barata?
Marina: Sumiu.
Doutor Bactéria: Quem levou?
Marina: As formigas...
Doutor Bactéria: A mesma que estava em cima do bolo?
Marina: É, né?...
Doutor Bactéria: As formigas são consideradas até 

maiores agentes transmissores de bactérias do que a própria barata.
Doce com formiga só pode ter um destino: a lata de lixo.


8° erro:
Soprar velinhas do bolo de aniversário.


Este é um 
péssimo mau hábito.
Testes comprovam que o bolo fica contaminado por bactérias de saliva.
Essas bactérias produzem uma toxina que podem ocasionar
aquelas intoxicações com 24 horas de vomito e mal-estar.
Evite, também, deixar o bolo fora da geladeira.
 


http://leonildaphotmailcom.blogspot.com/2010/03/8-erros-na-cozinhadr-bacteria.html
 
Combater velhos hábitos é preciso
Corrigir velhos hábitos pode ser muito mais difícil do que aprender  - do começo -
a forma correta de fazer as coisas.
Mas quando o assunto é evitar a proliferação de bactérias,
todos os cuidados são necessários. 
É preciso jogar no lixo muitos dos conhecimentos adquiridos ao longo da vida para vencer as batalhas diárias contra aqueles seres minúsculos e tão prejudiciais à saúde.

Desde criança, aprendemos a colocar ovos na porta da geladeira,
até porque os eletrodomésticos vêm de fábrica programados com essa função.
No entanto, é um erro dos mais graves, porque o balanço da porta
e a pouca refrigeração favorecem a deterioração do produto e o ovo vira uma estufa para a criação das terríveis salmonelas, bactérias responsáveis por boa parte das intoxicações alimentares.

O professor Roberto Figueiredo, bioquímico especializado no combate às bactérias,
conhecido nacionalmente como Dr. Bactéria, proferiu uma palestra e desmistificou a maioria dos maus hábitos das pessoas.
“Você lava carne?
Pois isso é muito errado, porque a água contribui
para facilitar a entrada das bactérias”,
informou à platéia.

Para ilustrar as verdades que estava transmitindo para o público,Dr. Bactéria mostrou dados preocupantes. Em todo o mundo, 1,5 milhão de crianças menores de cinco anos adoecem de diarréia por ano,
o que gera três milhões de mortes, 
das quais 70% são causadas por manipulação errada de alimentos.

As festas são ocasiões ideais para a proliferação de bactérias,
porque os alimentos ficam expostos por tempo acima do considerado ideal.
O bioquímico cita a maionese como uma das vilãs das intoxicações alimentares,
principalmente as (maioneses) caseiras.
“O perigo é maior para os donos das festas,
que só têm tempo de comer os quitutes no dia seguinte. E ainda acham que é gostoso”. 


Comentários

  1. Olá, Chefe,

    Gostei do post e fiquei feliz por saber que acerto na maioria das questões colocadas. Erro em por o detergente na esponja, e também em não me importar com os sopros nas velinhas do bolo de aniversário (meu marido, que é da área de saúde, abomina este hábito, mas eu não me importo, rsrs).
    Quanto ao perigo da tábua de carne de madeira, testes recentes, feitos por dois cientistas da Califórnia, mostraram que - POR INCRÍVEL QUE PAREÇA - a tábua de madeira é menos prejudicial do que a de outros materiais. Eles disseram que num primeiro momento há um grande aumento das bactérias nessas tábuas, mas elas não avançam tanto quanto acontece nas outras tábuas (que até há pouco tempo, eram consideradas melhores!).

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Oi Marly,
    Obrigado pelo comentário. Sobre usar tábuas e utensílios de madeira, a lei aqui no Brasil é bem clara, a ANVISA proíbe o uso de madeira, não só pelo perigo micro-biológico, mas também pelo físico, por causa das ferpas de madeira. Concordo com esses dois cientistas, quando a madeira é nova. Quando a madeira fica velha e porosa, não tem como controlar o desenvolvimento de bactérias. E como é madeira, você não pode simplesmente colocar na água sanitária, como outros materiais. Não todo mundo sabe como lidar com madeira, por isso sou a favor dos outros materiais, principalmente os coloridos que sugerem o uso só para carne ou só para frutas, etc. É mais seguro.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Se colocar o detergente diretamente na esponja é desaconselhado, como proceder? Lavar a louça com um balde de 1l d'água e tantas gotas de detergente ao lado para ir embebendo a esponja?

    Atenciosamente,
    Claude Vichy

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas